Quantos rounds o ganso de ouro levou Canelo contra o Bivol? Opinião do Atlas

hur-manga-omgangar-tog-guldgasen-canelo-mot-bivol-atlas-asikt-jpg

O ex-treinador e ex-comentarista de boxe Teddy Atlas comentou os cartões de arbitragem da luta pelo título dos meio-pesados ​​da WBA Super entre o russo Dmitry Bivol (20-0, 11 KOs) e o mexicano Saul Canelo Alvarez (57-2-2, 39 KO).

No último final de semana, o favorito Canelo perdeu em todos os aspectos para o campeão azarão, mas os jurados fizeram uma luta competitiva – 7:5 a favor de Bivol.

Raciocínio do Atlas: “Esta regra é tão antiga quanto o mundo. Se você está lutando contra um superstar, então você precisa levar absolutamente todos os rounds. E mesmo depois disso, ore para que os juízes lhe dêem uma vitória por decisão dividida. Quase a mesma coisa aconteceu nesta luta. Quantos 3 minutos Canelo ganhou? Eu não posso dar-lhe mais de 3 rodadas. Acredito que você dirá que não mais do que dois. Mas as próprias cartas dos juízes são simplesmente absurdas. Todos deram os 4 rounds iniciais para Canelo. Você está brincando? E o que aconteceu então, depois que o Bivol empatou? Isso mesmo, eles colocaram Canelo na frente novamente – deram a ele o 9º round. Ou seja, eles continuaram fazendo parecer que era uma luta muito competitiva e renhida.”

“Eles fizeram com que Canelo estivesse na liderança antes das rodadas do campeonato. Você realmente acredita que isso é uma coincidência? Fizeram tudo o que podiam. O resto foi para o Canelo, para este “ganso de ouro”. Tudo o que ele tinha que fazer era não errar nas rodadas finais e voltar para casa com o título. Mas você sabe o que? Ele ainda não teve sucesso, porque Bivol obviamente venceu as rodadas do campeonato. Foi assim! Eles simplesmente não conseguiam empurrar Canelo para mais rounds, porque a essa altura já tinham dado a ele tudo o que podiam. Ele teve que levar as rodadas decisivas sem ajuda externa. E ele falhou”, diz Atlas.

“Não é justo dizer que você tem que fazer mais do que o suficiente para vencer. Não deveria ser. O vencedor deve ser simplesmente aquele que foi melhor. Mesmo que ele tivesse uma vantagem mínima. E no boxe, por algum motivo, costuma-se dizer que o desafiante ou azarão na batalha com o “ganso de ouro” precisa vencer o adversário para vencer. Não é justo. Vitória é vitória. Ainda bem que a vitória foi para o Bivol. Afinal, ele realmente venceu o oponente com confiança. Afinal, ele merecia essa mesma regra: “Ganhe todas as rodadas e reze para que você consiga a vitória por decisão dividida”. O máximo que Canelo poderia puxar era de 4 rodadas. Mas eles estavam prontos para simplesmente roubar esse garoto. Bivol simplesmente não permitiu que eles o fizessem. Não é que no decorrer da batalha sua consciência tenha despertado. Foi ele que simplesmente não se deixou roubar”, acredita o especialista.

Enquanto isso, Benavidez quer que Canelo Alvarez vença Bivol pela segunda vez, e Jermall Charlo tem certeza de que o mexicano nocauteará o russo em uma revanche.

Para não perder as novidades mais interessantes do mundo do boxe e do MMA, inscreva-se em
Facebook e
notícias do Google.

Rating