O promotor de Usyk comentou sobre a “aposentadoria” de Fury, lembrou os irmãos Klitschko

usyks-promotor-kommenterade-furys-pensionering-mindes-broderna-klitschko-jpg

Promotor Alexander Krasyuk (Promoções K2) não acredita que o campeão dos pesos pesados ​​do WBC britânico Tyson Fury (32-0-1, 23 KOs) finalmente se aposentou e espera que ele dê luz verde à luta por todos os títulos da divisão. Até agora, o lutador tem todos os outros cinturões de pesos pesados K2 Ucraniano Oleksandr Usyk (19-0, 13 KOs) – em breve ele terá uma revanche com o britânico Anthony Joshua (24-2, 22 KOs).

“Para ser honesto, não levo a sério as palavras de Fury”
admitiu Krasyuk. – Uma coisa é ouvir a mesma coisa de um lutador cansado de 44 anos. E outra coisa de um cara que agora está no topo do mundo, que todo mundo ama e apoia. Você sabe, vimos tantas saídas e retornos neste esporte. Lembro-me de como Vitali Klitschko deixou o boxe. E como ele voltou alguns anos depois. Lembro-me de como Wladimir Klitschko encerrou sua carreira há 6 anos, mas ainda não abandonou a ideia de um retorno. Essa é a razão pela qual eu não acho que Fury terminou com o boxe.”

“Sabe, você não pode acreditar em tudo que Fury diz”, Krasyuk sorri. – Hoje ele diz uma coisa, amanhã outra, depois de amanhã já a terceira. Ele é um showman, sente o humor da multidão e diz o que eles querem ouvir. Você mesmo sabe qual será a sensação quando ele “mudar de idéia” e retornar ao ringue. Ele precisa constantemente despertar interesse em si mesmo, constantemente ser ouvido. Não, não descarto que ele realmente pensou em aposentadoria. Mas duvido que esta decisão seja definitiva.”

Krasyuk não esconde o fato de que a luta com Fury é o objetivo de Usyk. Mas ele ainda não quer se antecipar: “Não devemos olhar pelas costas de Joshua. Mas se ainda falarmos de estratégia global, então é exatamente isso – a luta com Fury pelo título de campeão mundial absoluto. Alexandre já tem três títulos. Mas temos uma vingança muito difícil pela frente. Como eu disse antes, Joshua não tem nada a perder. Não haverá pressão. Será sem títulos, sem o apoio de fãs e paredes nativas. A única pressão é a percepção de que outra perda pode ser o fim de sua carreira.”

“Não descarto que na revanche Joshua seja mais liberado. Além disso, agora ele tem a experiência de enfrentar Usyk. Talvez ele até prepare alguns truques, alguns desenvolvimentos. Acredito que desta vez Usyk será ainda mais difícil. Mas depois de defender todos os títulos, ele vai querer lutar pelo absoluto com Fury. Ninguém sabe o que Tyson vai decidir naquele momento. Será que ele vai mudar de idéia sobre deixar o boxe, ele vai desocupar o título. Mas agora não importa. Afinal, agora todo o nosso foco está em uma revanche com Joshua”, disse Krasyuk.

Em setembro do ano passado em Londres (Inglaterra), Usyk venceu Joshua por decisão unânime e levou os títulos WBA Super, IBF e WBO. O ucraniano é obrigado a se vingar do britânico, já que tal cláusula foi explicitada no contrato.

Enquanto isso, a “libra” de The Ring foi atualizada: Usyk é o líder, Bivol não conseguiu contornar Lomachenko. Um pouco antes, o promotor Eddie Hearn compartilhou algumas boas notícias sobre a revanche Usyk-Joshua.

Para não perder as novidades mais interessantes do mundo do boxe e do MMA, inscreva-se em
Facebook e
notícias do Google.

Rating